Calendoscopiando a Alma!

"todo poema é uma aventura planificada" (C.L.)


Pesquisar este blog

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Bom dia amor


Bom dia meu bem
Quero te contar que
Me sinto tanto quando
Você está por perto

Vejo nos olhares flores
Vejo nos abraços
Tudo o que de bom
posso achar.

Se você está perto
Me sinto certo
De que posso sonhar
E que um dia
Todo o meu amor
Poderei te dar.

Bom dia querido,
Vamos passear?

Meu Bem


As vezes eu gosto
 por me fazer perder a rima
As vezes eu gosto
Por ser tão simples sem palavras

As vezes eu gosto
Por sentir em você tanta alma
As vezes eu gosto
Por ter um olhar cristalino
Mas sempre eu gosto
Por ser você e mais nada.
As vezes eu gosto
 por me fazer perder a rima
As vezes eu gosto
Por ser tão simples sem palavras

As vezes eu gosto
Por sentir em você tanta alma
As vezes eu gosto

Eu, Inteira






O que fazer se sou assim intensa?
Se quero logo tudo e vou buscar o que é meu?
O que fazer se choro rios de lágrimas?
Se acho falso um choro que se pode conter com lenços

O que fazer se amo muito e não é cabido a mim amar aos poucos?
O que fazer se quando sofro me escondo por um dia porque sinto muito?
O que fazer se não sei fingir que tá tudo bem?
O que fazer se não sei disfarçar a minha loucura?
Se sempre mostro o que sou mesmo enquanto luto para entender-me

O que fazer se me aceito assim por inteira e não escondo quem sou?
Se não acredito em sorrisos falsos.
O que fazer se quando te digo o que sinto olho mesmo é no olho?
Porque assim entendo o que diz a sua alma e permito que leia o que quero dizer em mim.
O que fazer? Se sou assim eu toda e não nego que erro, que as vezes sofro, mas que no fim te peço perdão e corro com o coração na mão dizendo: Te amo!

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Carta para ninguém.

Boa noite querido,

Queria te dizer que aqui está tudo bem. Ainda decidindo sobre o que tenho que fazer, fazendo programações da semana. E como você já me conhece, executando tudo ao contrário, mas executando.E indo o que me resta. Perdi o controle de mim, do que sou e para onde eu irei. Tenho um plano, mas abe-se lá o que poderá mudar? quem encontrarei? E se você vai estar lá? Eu queria te ver, saber onde você está? Em qual parte do mundo? Não sei onde te encontrar. Eu queria que você fosse aquele por quem tropeçarei no sofá quando ouvir as batidas na porta. Aquele por quem perco o sono e fico a madrugada suspirando. Ou aquele que é o motivo de dormir cedo só para a noite passar logo e no dia seguinte ir te encontrar... ainda não te achei, você também não me conhece. Aonde estará?
 Queria escrever uma longa carta. Mas toh com preguiça e amanhã tenho que trabalhar.
Te amo meu amor que não conheço! Até um dia! Quando te encontrar!

terça-feira, 2 de agosto de 2011

O Seu amor

Me ilumina e me diz que não há fim,
Teu amor me  abraça a cada manhã,
E me faz estar viva.
O seu amor: Por isso permaneço de pé.

E assim eu te quero perto
Eu te digo sempre oi
Em cada lugar que vou
Em cada esquina lá está:
O seu amor.


Agradeço só por você existir.
Não há o que se possa fazer
Porque me conquistar não requer
Esforços, se só o fato de ser você
Diz tudo o que preciso para permanecer

Me olha com ternura
Tens o calor do sol em seu corpo
Tem o o vigor do mar em suas mãos
E a singeleza arrepiante de um vento de inverno.
Tudo simplesmente: Por ser seu amor.
.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

O Fim




Não há crime no silêncio
Não há justificativas sem palavras
Não acredito que chegarei neste lugar
Não há volta quando se define uma escolha

E nunca estamos prontos
 Para o que fomos
Ou para o que (quem) teremos
 Que deixar para trás

Você pode até mudar sua mente
Mas não pode mudar seu coração
E esse é o preço que se paga por crescer
E por querer seguir suas emoções

A razão quer ditar as regras
Mas hoje só queria tocar as estrelas com você
E rir como se não tivesse nada a perder
Você me faz entender que não há limites

É como um sorvete de chocolate
É como um beijo de boa noite
Só dura um instante
Até que decide ir embora...
E foi, e nunca mais
É sua sentença final...

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Solidão Amiga



Solidão estado de plenitude
Onde a alma se basta
Onde o silêncio domina
A madrugada sagrada das coisas findas...

Um coração calado...
E um pouco cansado...
Esperando uma flor do mato,
Para despertar em mim um sorriso...

Eu não desisto..
Tenacidade na cidade...
Das lágrimas perdidas...
Sou mesmo solidão...

Faça-se real para mim...
Me diga  o que há além do que se vê...
A solidão não é ruim
É só você versos você!

Quanto se pode suportar?
Eu sigo em me conhecer...
Em me identificar...
Na solidão me fortaleço,

Nela também me desespero
E recobro a consciência...
A solidão me dá certezas
De que aqui dentro sou segura
De que minha alma é minha amiga

Há muito mais entre as flores escolhidas...
Entre o aqui e o que se inclina
Nas balaustradas desta vida.
Solidão minha amiga, vamos dormir.

APRENDER - (William Shakespeare)

Depois de algum tempo você aprende a diferença,
A sutil diferença entre dar uma mão e acorrentar uma alma,
E você aprende que amar não é apoiar-se
E que companhia nem sempre significa segurança,
E começa aprender que beijos não são contratos,
E presentes não são promessas.

E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e os olhos adiante,
Com a graça de um adulto, e não com a tristeza de uma criança
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje,
Porque o terreno de amanhã é incerto demais para os planos,
E o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Aprende que falar pode curar dores emocionais
Descobre que se leva anos para construir uma confiança
E apenas segundos para destruí-la.
E que você pode fazer coisas em um instante,
Das quais se arrependerá pelo resto de sua vida.

Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer
Mesmo a longa distância,
E o que importa não é o que você tem na vida,
Mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.

Aprende que não temos que mudar de amigos
Se compreendermos que os amigos mudam,
Percebe que o seu melhor amigo e você
Podem fazer qualquer coisa ou nada
E terem bons momentos juntos.

Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que o ame
Não significa que esse alguém não o ame com tudo que pode
Pois existem pessoas que nos amam
Mas simplesmente não sabe como demonstrar ou viver com isso.

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém
Algumas vezes você tem que aprender a perdoar a si mesmo
Aprende que com mesma severidade com que você julga
Você será em algum momento condenado.

Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido,
O mundo não pára para que você o conserte,
Aprende que tempo é algo que não pode voltar para trás,
Portanto, plante seu jardim e decore sua alma,
Ao invés de esperar que alguém lhe traga flores..


.Ps: Aprendi com o Will

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Pés descalços




Minha mente se perde em olhares intensos
Minha mente somente mesmo quando ante a verdade
E porque é mesmo que agente nunca sabe onde anda essa tal liberdade
Parece que a liberdade é como ave que hiberna para longe do desejo
Para um lugar deserto, aonde mora a vontade

Ah! Se o teu amor encontrasse o meu! O meu mundo seria o afeto
E não importaria o significado dos seres incertos ou dos tempos da mocidade
Nada mais importaria se em teus braços eu fizesse o meu ninho
Pois lá seria o lugar que muitos buscam e não entendem, 
mas que chamo de liberdade!

Sim, a distancia entre o deserto e o amor é a saudade
De que me valem tantas rotas precisas, tanta futilidade
No final da estrada, seja qual for, a gente equaciona o tempo
Joga tudo para o alto, é só vaidade!



Almas Encontradas


Tudo me enlouquece
   E a realidade me parece tão concreta
O surreal às vezes é mais suave
O que não se pode ver é melhor que a verdade
Mas no fundo quem se importa? é tudo sobre liberdade

Basta acreditar no ser
Quer mais liberdade que isso?
Dê asas aos seus instintos.
Seja um porto seguro de si mesmo
E se entregue aos seus loucos devaneios

Deixe emergir seus sonhos enterrados
E se desapegue do passado
Não é certo ou errado
Só seu eu, seu caminho

 Se envolva em um beijo,
Aprofunde-se neste louco estado
O estado das poesias inacabadas...
  Liberdade de almas encontradas


(escrito por Guilherme e Ana Catarina)

A menina e o passarinho


Eu quero voar mas não posso
Eu quero sair mas não é tempo
Eu quero te deixar para trás mas não consigo.
Eu quero! E é tão duro lutar comigo.

Sou meu pior inimigo,
Sou minha destruição
Se dou vazão ao ego e a dor
que tantas vezes invade sem querer...
É quem sou! é tão sobre mim!

E como passarinho que não conhece outro caminho
Eu fico aqui solto...
E tão preso em seus dedos,
Em seus cabelos,
Em seu coração tão sincero

E aos seus grandes olhos de amor...
Aqui eu fico, e aqui eu me encontro,
Quando me perco do mundo
Quero ir, mas aqui estou. Ao seu dispor.
Para onde vamos amor?

Ser será?



Sou como a bala que voa no ar
mas não escolhe a direção
Sou como a noite negra que chega
E domina de lágrimas de seu coração
Sou fera, sou ela, ou elas...
A depender da intenção!

Sou tantas, sou gabriela,
Sou maria, sou todas e não sou nenhuma...
Sou Ana, sou ama, quem te deseja,
Quem te pega e te sequestra
Em meio aos seus pensamentos,
Lá estou.

Te pertubo, te dou paz,
Te encho de orgulho e te faço tempestade
Sou sua doença e sua cura,
Sou a pura luta que sobrevive em seu pulsar...
Sou mesmo quem sou
E assim não posso te negar!
Fui, serei, será?

Sacia-me


(copiada de:http://putamerdajohn.blogspot.com)


Há em mim uma necessidade de dizer.
Escrever é como um grito de alma calada
É como um desabafo que dialogo comigo mesma
É como um espelho que sintetiza as minhas emoções
E tudo o que vivi se pode sentir em meus escritos...

Acredito que há almas que nascem com esta necessidade
A vontade de escrever que pulsa entre as veias,
Cheias de tinta de caneta, Cheia de lágrimas e sorrisos...
Escrever é como fome, é como sede é como sono...
Não posso sobreviver sem dizer o que se passa aqui.

Não escrevo para ser lida, isso é consequência...
O mundo que eu vivo já me exige tanto...
Não vou castrar-me com objetivos precisos
Quando faço o minha carta suicida, a minha poesia bandida...

Posso ser triste e estar alegre, posso ser alegre e estar triste
Aqui nestas linhas me permito ser livre...
Me permito ser simplesmente...
E a vontade me envolve e me domina...
Por isso escrevo, para desabrochar a alma menina...

Lugar Qualquer



Aonde mesmo é que eu estou?
Minha alma de poeta não encontra saídas...
Tudo o que acredito não tem nenhum significado,
Se não há por quem esperar acordada,
Por quem suspirar nas madrugadas...

Os amores passaram,
Os carnavais estão sem vida,
Sem significado é esta noite negra
Onde a lua se esconde e fico só...
Não há companhia, não há alegrias...

E aonde mesmo é que eu estou?
Em meio a tanta melancolia e saudade...
Sinto falta do que não vi, e do que esqueci de viver...
Sinto falta do eu que se foi no caminho.

Aonde mesmo que eu estou?
Tão longe de mim, Tão perto do fim...
Em um lugar qualquer...
Ao léu, ao véu que desvenda os olhos vermelhos...
Quente são as lágrimas, de uma alma solitária...

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Reflexões recorrentes




Aonde mesmo eu fui parar?  Essa é a pergunta mais frequente em minha vida. Sei que sempre estou em algum lugar entre o ontem e o amanhã. Mas sendo mais concreta o "aonde eu fui parar" nem sempre tem as resposta na hora que se faz a pergunta. Chego a conclusão de que não estamos em um mundo de ciências sempre exatas. E no final, agente não entende muita coisa mas, ainda assim, sente a vontade de continuar vivendo. 
Ontem falei para uma grande amiga que seria muito mais simples se apenas nos contentássemos com a natureza do nascer. Mas somos tão inquietos, queremos tanto o desconhecido e anseiamos pelo impreciso que desejamos sempre mais. E assim chego a mais um clichê que faz parte de nós: O nosso desejo pode nos matar ou nos manter vivos. Isso é fato. Pode nos matar, porque as vezes não medimos as consequências da bala, queremos apenas o prazer de atirar. E pode nos manter vivos porque quando algo dá errado e quando todos te dizem: " não você não vai conseguir!", é o seu desejo (e outros fatores, mas estou no foco do desejo aqui) que te impulsionam a continuar, e a não desistir de si mesmo. Afinal, para viver é necessário doses cavalares de coragem. E sempre que possível deixar para trás toda a culpa e medo. 
Viver no " como poderia ter sido se" é uma prisão para nossa alma. Precisamos ser objetivos e viver com o que temos, e somos, no instante agora. Sim, é essencial fazer planos, mas desnecessário e destrutivo " viver nos planos". As vezes também temos que perder a confiança em nós, as vezes também temos que duvidar das nossas escolhas e ações, faz parte da vida, da reflexão do existir. Isso é o " viver é verbo" que a Clarice Lispector nos chama à responsabilidade, em muitos dos seus escritos.  
Nossa natureza é contraditória, e sim somos imprecisos! Não temos o controle de todos os resultados da nossa vida. Se convencer de que temos o controle é um desgaste emocional desnecessário. Constatar os nosso limites e falhas é sinal de que verdadeiramente estamos neste mundo para o que viemos: Aprender a viver. Não pedimos para nascer, mas, já que estamos aqui só nos resta aprender. 
É claro que você pode entender as consequências das suas ações pelo sistema de valores que adquiriu ao longo da vida, pelo que aprendeu com as experiências (suas e dos outros ao seu redor),  e também pelo conhecimento que possui de suas limitações individuais. Mas entender e prever ( ou tentar) as consequências de suas ações é diferente de senti-las e vivê-las. E ai caímos em mais um clichê: Só quem viveu é quem pode dizer como é! 
Diante de todas as reflexões recorrentes chego a alguns momentos: Como posso reconquistar a segurança para que mesmo que não saia como eu quero eu não me frustre demais? Bom. Não sou nenhuma conhecedora da criação de forma tão profunda. Mas sei que não temos como garantir nada. Podemos nos pegar na " independência financeira", na " realização profissional", no plano de construção " de uma família estável" ou na aparente segurança de ser " solteiro convicto" e evitar sofrimentos. Mas nada disso é garantia de nada (mais uma vez repito). A felicidade é como um feixe de luz que escapa dos nossos dedos. 
E viver para buscar a satisfação holística não é certeza de garantir felicidade. Alimentar o nosso ego não nos torna felizes. Podemos ter instantes de satisfação, de desejo saciado, mas isso não é a tal felicidade. 
E o que eu faço? Bom tento não ser feliz. Como assim? Isso é mentira diriam muitos. Mas é verdade. Não buscar a formula da felicidade, o controle de tudo e todos para mim é ser feliz. Porque quando não espero muito, quando não busco tanto,  quando não sinto a necessidade de aprovação, quando percebo que sou fraca e que as vezes minha força não vale de nada deixo de viver na angustia do que não tenho, de quem não consegui ser (de acordo com o que tracei, ou de acordo com o que esperam de mim), e do que não conquistei ( como que queria). E ai sim, sou verdadeiramente feliz porque me pego sendo apenas eu. E isso já é muito grande e, as vezes requer muito trabalho. Então hoje, em minhas reflexões recorrentes, venho dizer que estou tentando o mais difícil para qualquer ser humano: Ser eu mesma! E assim sou feliz demais! 

Amém.

terça-feira, 19 de julho de 2011

A mulher da moldura


Ela tenta nos moldar
Dizer como devemos ser
E em quais caminhos devemos chegar
Ela tenta nos controlar

Em cada novo dia traçando os nossos passos
Seguindo o nosso rastro,
Aonde quer que vá
Ela tenta nos controlar

Sabe o nosso ponto franco
Tenta nos derrubar
E sempre como desculpa
Diz que isso é amar...
Ela tenta nos controlar

Vive em uma moldura
A sua lareira quentinha não quer deixar
Esconde sobre as cobertas a face triste
Com a desculpa de nos observar
A mulher da moldura...

Ela quer nos controlar...
Será?

Coração Coragem



Diga o que for preciso dizer
Não fuja de você mesma
Mergulhe de cabeça...

O dia pode terminar
E você não terá dito o necessário...
Vá! Corra o mais rápido...
Em direção ao alvo
E não deixe frases inacabadas...

O que  ficou por dizer não volta atrás
A vida é louca, do amanhã não sabemos
E sobre cada escolha sua há o peso do seu coração


Nunca desista dos seus sonhos,
Mas ponha sobre ele o peso das consequências...
Vale a pena! Saiba que sim!
E siga sem culpa, sem medo!
Coração Coragem, vale a pena sentir!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Natureza em versos



Me ensina a voar como os pássaros,
Que não  se preocupam com a altura
Ou com a distância dos fios...
Simplesmente pousam,
Descansando em meio a
Latitude  profunda da atmosfera tortuosa...

E em cada piscar de olhos
se revela uma nova cena...
Deste teatro da vida...
Deste palco da criação divina...
De onde não saímos vivos...
Por onde vivemos unidos, dentre tantos outros,
No propósito de respirar...

Me ensina a viver como as formigas
Que sem nenhuma mania ou sina
Caminham sabendo o que precisam levar...
Se preparam para o tempo estranho que virá
E sabiamente sabem  o que e quem devem respeitar...
Me ensina como elas que pela terra aprendem sobre amar...


E em cada piscar de olhos
se revela uma nova cena...
Deste teatro da vida...
Deste palco da criação divina...
De onde não saímos vivos...
Mas por onde vivemos unidos, dentre tantos outros,
No propósito de respirar...


Me ensina a viver como o gato...
Que sabe fazer manhas para conquistar...
E sabe a hora certa de se afastar...
Ainda assim mantendo no peito o desejo de voltar...
São astutos, sabem se virar...
E reconhecem os espaços que devem habitar...


E em cada piscar de olhos
se revela uma nova cena...
Deste teatro da vida...
Deste palco da criação divina...
De onde não saímos vivos...
Mas por onde vivemos unidos, dentre tantos outros,
No propósito de respirar...


Me ensina a viver como gente...
Que a natureza sabe observar...
E com ela aprende tanto...
A ponto de versos,
Poder criar!
Me ensina a sonhar...

quinta-feira, 30 de junho de 2011

O ser distraído...



As vezes andamos tão desligados
E nem sabemos o que iremos achar pelo caminho
Como uma joaninha no carro
Ou alguém a milhas do seu destino

Ás vezes não há razões
Não há porques...
O mundo te pressiona,
As pessoas esperam de você...

E nessas horas você só quer andar no parque
E falar bobagens sobre momentos que nunca aconteceram....
E seguir andando desvairado, lingua pra fora da janela...

Sentindo a brisa,
Os olhos curiosos, e o escuro do céu...
O cheiro de chuva e o gosto dos pingos...
Flores da primavera...
Da vida não sabemos,
O ontem não vale mais a pena...

Afinal, é muito saber quem somos...
Eu quero é ir vivendo...

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Por onde passei...



Mas uma etapa, mas um ciclo que se fecha e um novo tempo se inicia,
Vou seguindo pelo caminho, as incertezas me motivam a nunca parar,
Eu amo mesmo as coisas desta vida: as pessoas borboletas e os sorrisos margaridas....
Um monte de gente, um monte de ideias e de pensamentos.... por onde eu vou?
Seguindo, ouvindo, mente aberta para aprender com você, com o outro, com os sinais do dia adia...
Sendo feliz, as vezes tristes, as vezes dor, as vezes euforia....
Mas sempre eu, pé no chão, lápis na mão, papel no coração, escrevendo sobre essa aventura em que me colocaram sem que em soubesse.... E no final eu faço as escolhas mas o caminho em parte não traço, e nele todo sou personagem central.... Grandes nomes, grandes homens e mulheres conheci e prosseguirei em conhecer.... Sonhando e realizando, vivendo e amando, a cada dia mais e mais...vou sendo, lendo, gerundiando as minhas ações continuas de um eu descontinuo, perplexo, desconexo, qurendo ser visto e reconhecido....
Mas muito mais querendo simplesmente ser! Aproveito, afinal tenho uma vida só! Para tentar, sofrer, amar, viver, alcançar e seguir!

sábado, 7 de maio de 2011

Meu maior muro: Eu mesma

O maior obstáculo para eu ir adiante: eu mesma.
Tenho sido a maior dificuldade no meu caminho.
É com enorme esforço que consigo me sobrepor a mim mesma.

Clarice Lispector

Quando nos perdemos de nós mesmos.



Quando andamos pela vida tão determinados em um caminho
E no meio de tantas rotas acabamos nos perdendo, talvez ai esteja o caminho certo...
Não há regras na vida... É simplesmente essência...
Quando vamos cheios de amor no peito encontramos um caminho....
Mas quantas vezes já nos perdemos para então sabermos quem somos....
E então repensamos nossas atitudes, nossas vidas como um todo...
Concertamos certas coisas, umas outras silenciamos... E por muitas outras esperamos...
Vamos cheios de sonhos mesmo que o mundo, e o tempo tente roubá-los de nós...
Existem perólas no oceano da nossa alma que ninguém e nem nada podem tirar de nós...
Em muitos momentos a nossa voz de dentro grita, parece que quer dizer o que devemos fazer...
E quantas vezes não ouvimos seu chamado? E quantas vezes ignoramos essa voz?
Achamos que podemos tudo... E quando tropeçamos em uma folha, podemos ver que estamos errados...
E então tão machucados, tão perdidos e sem sentido buscamos a voz dentro de nós...
Essa essência pura que se faz colorir por tudo que há na natureza que nos cerca:
Os pássaros, o balançar das arvores, o cair das aguas sobre as pedras...
Tudo nos fala desta voz, tudo tenta nos levar a nossa essência....
Então talvez seja tempo de voltar... Álias sempre é...
Voltar a voz que te chama. Se quiser pode chamar pelo nome de Deus...
É algo além de você, mesmo estando em você...
E porque não queremos ver?

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Sala de Estar


Não sei mais o que quero. Estou entre o quero durmir e o preciso estudar...
O sono vem mas a responsabilidade afugenta a vontade de cochilar... E tá tão friozinhoo hoje... hummm
de meias e pijama de bolinhas para variar... tomando uma xícara de café... e escrevendo aqui... melhor que conversar... não toh afim de falar... mas para algum lugar tenho que descarregar todos os pensamentos... sinto que na minha mente tem um monte de ideais trapos... coisas soltas buscando um eixo... em mim? Seria eu? opa equilibrada menina... assim esperam, assim espero também... bom mesmo é perder a linha da linha da vida...
e quebrar as regras que escravizam a nossa mente... Ai! Bati o tornozelo na mesinha... que dor de choquinho chata! Odeio isso... Aff... sim mas voltando...é mesmo assim pensar que se pode logo terminar as coisas que estão lá atrás... um dia elas vem... e temos que lidar com elas (coisas ou pessoas).... As coisas são mais fáceis porque podemos jogar fora, arquivar... Ia dizer que elas não falam conosco, mas falam sim e como falam... O passado sempre fala com a gente... Mas não é bom trazê-lo como nostalgia, cada coisa possui seu tempo... As lembranças são boas para se ter, mesmo que não sejam boas de lembrar...  Eu deixo elas virem, não recrimino o que talvez pudesse ter evitado, é porque me amo. E respeito meus tempos passados, minha coisas vividas e sofridas. Respeito muito minha feridas e as roupas rasgadas. Respeito também os sorrisos guardados, os livros lidos e as pessoas amadas. Todas elas, mesmo as de forma imatura e descontrolada, era tempo disso talvez... não tenho também todas as respostas... Preciso ir vivendo para saber... Não necessariamente tenho que ter leis físicas em meu modo de pensar... posso ser volúvel, posso ser estável, posso ter certeza e errar. Por não saber e ser muito bom. Posso sentir que não vai dá certo, sabe aquele botãi vermelho na sala branca?, e deixar para lá, não ir esquecer, ou simplesmente terminar... Ficam marcas, ficam traços, ficam pegadas. Mas isso é a vida. Isso é ir sem se cobrar...
Afinal porque  tudo que não se pode ver sei que é de Deus... E mesmo que tentemos não traçar metas e objetivos, ao amanhã agente sempre diz alguma coisa, mesmo que ele não queira nos escutar... Afinal precisamos de limites e de metodologia as vezes para viver, só não podemos a elas nos entregar... É só até achar o eixo e então deixar ir, equilibrar...
É dificil viver as vezes.  Até porque sei que me cobro demais! Mas outras vezes ( a maioria do tempo) é bom participar dessa loucura, desse barulho, dessa confusão. Da criação, das pessoas, das histórias... Sou tão pequena nisso tudo... E nunca sei o próximo capítulo... como saberei?  Não sou só  eu quem escrevo... eu só digo como queria, vou dando sinais, e em alguns pontos tomo a pena nas mãos é verdade!  Mas há pessoas e situações que surgem e independem do meu estado de ser, do meu querer, do meu gostar... É bom mesmo assim... Deixa estar
Agora tô na sala de estar, no meu cantinho de pensar...
 Torneirinha de asneiras, ou seja lá o que há?

Dias Cinzas



As vezes é dificil acreditar neste mundo. Tem certos dias que são tão cinzas...
Tem tanta gente que nos observa, que espera alguma resposta de nós...
E eu também espero alguma coisa dos outros... Porque??
é muito louca essa vida. Queria escrever um livro, mas a ideia de disciplinar ideias em fatos concretamente escritos para um próposito as vezes me angustia... gosto de pensar sem nexo, sem porque, sem pra quê... Talvez em minha mente escrever livro signifique reconhecimento de alguma coisa que descobri ou de algum modo de pensar meu. E Justamente por isso não vejo propósitos em escrever o que penso dessa forma...Mas sei lá as vezes tenho necissades de deixar ideias postumas. E talvez por este motivo queira escrever mesmo um livro. Seria bom se ninguém comprasse... Ou se muitos comprassem, (isso quer dizer que se identificam comigo, afinal não sou singular, sou mais uma na multidão e é bom isso, fazer parte do todo) Ou se só meus amigos e familiares lessem. Assim estaria mas perto deles. Porque de algum modo seria mais entendida por eles. Ou então pelo menos eles saberiam mesmo quem eu sou (pelo menos o que eu quiser que eles vejam através da escrita). Eu acho que daqui mais um pouco saí um livro. Esperem para ver. Hahaha!
Agora eu quero  mesmp é passar a noite acordada... Ou sonhando sorrindo... Mas então lá vem outro pensamento:  Queria não pensar tanto e ser meio burra, acho que seria mais facil a vida... E mais um desconexo questionamento meu: As vezes eu tento, mas não sei dizer que tá tudo bem pra alguém se não estou bem de verdade... e brigo comigo mesma: Que merda você não sabe disfarçar né! Pior que não sei! Desaprendi... Se é que alguém já tenha me ensinado algum dia...
Bom pela quantitade enorme de pessoas que acompanham o que eu escrevo ( talvez uma piada irônica) valha a pena escrever... pelo menos para eles que são fiéis aqui nessa blog. E como odeio o twitter porque não dá pra dizer tudo o que quero, permaneço com o blog... Sou meio ultrapassada mesmo. E adoro ser assim...
Os dias estão mesmo cinzas... O que será que tá acontecendo com o clima? Quem souber me diga...
Fui aqui...

terça-feira, 12 de abril de 2011


Diário de Brasilia- Percepções ao acordar. 12/04/2011

Último dia do meu descanso mental e da minha missão espiritual.
Esses dias me fizeram refletir muito sobre mim mesma. Estou mais confiante e segura do que quero e de quem sou. conheci pessoas, andei por lugares e permaneci sendo eu mesma. Viver com máscaras e fazendo tipos não é para mim. Acho que isso dá muito trabalho, não me faz crescer. E só pra constar: Não tenho tempo para isso.
É bom se perceber em meio ao turbilhão de acontecimentos. É melhor ainda saber que não estou perdendo a minha essência, ao longo do caminho. Sei que do momento que se nasce já se começa a morrer, mas não é sobre isto, apenas, que estou pensando hoje.
Penso que é muito louca essa coisa de se doar para alguém e deixar um pouco de si mesma no outro. E claro receber uma porção desta essência, que se percebe em quem se convive. Nestes dias pode absorver muitas essências, muitas ideias, muitos momentos e muitas experiências. Mesmo que o outro só tenha me permitido ir a um certo ponto, aproveitei para conhecer o que me foi permitido. Me diverti, sem pretensões, enquanto conhecia, sentia, chorava e sorria. Simplesmente fui, e aproveitei a paisagem, me permitindo ser.
Me soltei! Saí da gaiola urbana que tenta me tragar, quando estou envolvida na rotina. E hoje, sei que posso voltar e começar de novo. Deixar me envolver no dia a dia, e gostar.
Somos contraditórios, somos bons e ruins. E sempre temos a necessidade de nos afirmarmos e sermos notados. Até mesmo quando não pensamos em ser notados, já estamos fazendo o contrário. O não, também pode ser um sim, depende de quem vê e, principalmente, de quem sente.
Assim, digo sim para a amizade e não para a futilidade, apesar de ás vezes ser futil também. Porque se não me permito ser também um pouco do que não quero, ou do que acho desnecessário, estaria mentindo para mim mesma. Ter atitudes futeis, ou qualquer outra que não nos agrada, é parte de nós, da nossa descoberta. Então, não posso me castrar, não posso me podar. Sei que para isso preciso reconhecer o meu limite, e ir sentindo e permitindo sem me machucar, sem ultrapassar a frágil barreira do que pode me matar.
Mas é bom viver como posso.  Assim, como diz a música dos Novos Baianos:
"Vou mostrando como sou, e vou sendo como posso. Jogando meu corpo no mundo, e pela lei natural dos encontros, eu deixo e recebo um tanto. E passo aos olhos nús, ou vestidos de lunetas. Passado, presente, participo sendo, o mistério do planeta." (Mistério do Planeta- Novos Baianos).

Amém.

sábado, 9 de abril de 2011

Estado de Sol

Estado melancolico, estado da alma carente...
Carente de sorrisos, de dias melhores, de olhos brilhantes, de chuvas de beijos...
Não há  nada que se canse mais que estar sempre assim...
Não vamos pensar no fim... Quero viver os começos, os meios e do fim?
Sempre um devaneio do que passou, e amanhã sempre é um novo dia... 

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Há males que vem pra bem?

Diário de Bordo de Brasília- DF- Hoje me lasquei!
Vim para Brasília fazer um concurso público para o CNPQ e quando chegeui aqui, após remarcar passagens, constatei que o pagamento do concurso não havia sido registrado no orgão. E então vim para o DF, e acabei não fazendo concurso nenhum.
A minha reação inicial poderia ter sido xingar, mandar alguém pra casa da Dona Joana, ou qualquer outra velhinha simpática, mas permaneci calada. Sei lá fiquei em choque! Fiquei sem reação,  sem uma sensação de "revolta transparente". Ainda fiquei uns 20 minutos em um silêncio fúnebre, mas depois rompi este estado com  uma risada. Não sei se foi de desespero, de frustração, porque estudei pra essa merda, ou se foi de simples alegria. E ainda não sei. Estou meio triste, meio chateada, mas meio alegre também. 
Pra ser mais precisa agora o meu estado é de "mornitude aguda". Me sinto morna, me sinto sem reação.
Na verdade toda essa viagem tem sido uma surpresa para mim. Muito louco! pessoas novas e loucas como eu, nos encontrando no cerrado brasileiro.
Então... Caminhando eu vou, uma vez mais sem saber a direção, ou sem planos aparentes.... Não sei bem aonde deito a aminha cabeça e aonde descanço os meus pés. Pois em cada novo dia serão, e é, um destino sem rumo, para minha consciência e percepção limitada. Você que me lê poderia pensar que eu sou inconsequente, sem planos concretos, ou coisa do tipo. O que não é verdade. Foi só uma coisa que aconteceu, e que mas uma vez me mostrou que a vida sempre foge do meu controle.
Um fato abstrato, que rolou sem entender. Mas que tah fazendo muito sentido. Toda viagem é um crescimento, todo crescimento é um romper com a casca do casulo que insiste em me dominar. Não é um ser revoltante, uma rebeldia contida. (Cheguei a mais uma das minha analogias! E de novo fugi do tema principal do que queria dizer... mas tudo bem... deixa rolar...) É mesmo o que sempre nos envolve, mas não pode nos corromper: O mundo ao nosso redor.
Muito do que há nele, e mesmo o que não há, faz parte de mim e diz sobre mim. Só que não necessariamente preciso me envolver com todas as situações , com todas as pessoas, com todos os lugares. Posso escolher. Posso entender as situações saem do controle das minhas mãos, como a água que  não posso segurar.
É assim, a vida não possui um sentido exato, e não precisa possuir, pra mim é suficientemente satisfátorio simplesmnete existir. Pelo menos é o que tento acompanhar....
Vou continuar em Brasília, vou continuar a ser isso mesmo, e seguir andando, respirando, permitindo-me estar....
Afinal, há males que vem pra bem, disse-me hoje um carioca que conheci por esses lados de cá!

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Entre palavras virtuais...



Entre tantos caminhos,
Correndo, te encontrei....
Por um acaso?
Por um descuido do tempo?

Nem sei...
E é muito bom conhecer pessoas
O que mais amo é o desconhecido outro...
Meio distraídos, meio sem sentido...

Em momentos desconexos,
Em esquinas de palavras virtuais:
Oi e ai tudo bem?

Assim mas uma pessoa,
Meio louca, meio certa,
Que busca como eu o sentido de si mesmo...
Alguém que posso identificar no meio da multidão:
Você, que sabe quem é, mas muitos não...

Seus Passos





Seus Passos Skank
E quando caio do seu bolso
Escorrego pelo rosto
Nossos beijos e palavras
Ficam soltos no lugar

E o que dizer desse segundo
Distraído do olhar
Que no infinito corre mundo
Onde o céu encontra o mar

Nesse jogo de reflexo
A certeza me distrai
Seu desejo é meu início
E eu estou tão perto agora, eu sei

Você vai dizer que não
Eu sigo seus passos
A caminho do meu coração

Uma curva, não um risco
Alegria é como um vício
Nesse livro nossa história
Estampada em seu olhar

Nesse jogo de reflexo
A certeza não nos trai
Seu desejo é meu início
E eu estou tão perto agora, eu sei

Você vai dizer que não
Eu sigo seus passos
A caminho do meu coração
Você vai dizer que não
Eu sigo seus passos
O caminho é meu coração


http://www.vagalume.com.br/skank/seus-passos.html#ixzz1IcMdQUSI

Que me faça rir...




Não se pode querer alguém perfeito, não existe perfeição
Quero mesmo é alguém pra rir comigo, e me deixar esperando...
Alguém que se atrapalhe com as coisas, e que seja ele mesmo...
Que chore como se fosse sangue, e que dê a linha quando tudo estiver confuso...
Que mesmo tentando fugir e como medo de seguir, que possa segurar em minha mão...
E nunca olhe para trás... Que deixe tudo no seu lugar e que de noite possa me acordar...
Só pra dizer: Te amo...
Não quero muito, não quero intelectual, grande sábio, grande qualquer coisa...
Só quero alguém humano, que saiba admirar a vida  e que precise de mim para dividir isso...
Alguém que ande sem pré tensão de chegar em algum lugar e que saiba que não se pode mentir
Quando o assunto é amar... Alguém que  me espere e me ajude a superar as lágrimas e medos...
Alguém que queira muitos filhos e uma casa grande... E que não grite ou se estresse facilmente...
Alguém que me ajude em casa, mas quando olho pro lado durmiu no sofá....
Alguém que me faça surpresas, mas que a melhor parte de nós dois seja a rotina, o dia dia e o acordar...
Alguém que ame o que faz, que se dê de corpo e alma... E que aprenda a superar os obstáculos sem ter medo do que pensam ou do vão falar... Alguém que não precise consultar manual de instruções apenas aquele que nos criou, Deus, e que saiba ouvir e obedecer verdadeiramente a sua voz!
Alguém que goste de cães e gatos e todo tipo de bichos, alguém que faça esportes...
E que ao final da semana possamos sair, pegar o carro e voltar mais tarde pelas estradas...
Alguém que seja ele mesmo, que não mude por mim e nem por ninguém, que não se deixe influenciar e acomodar pelas chatices da vida....
Alguém que tenha manias e atitudes chatas, porque se não tivesse isso não seria real...
Alguém que valorize a família e que saiba mesmo que tudo pode mudar, ser  feliz é mais um etapa do todo que teremos como nós!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Para o meu marido


Já estou a nove meses sem ninguém. Esperando o verdadeiro amor chegar.
Não me envolvendo, ou deixando-me levar. E ontem vieram tantas memórias do passado,
Tantas faltas que existiam em mim. Mas não estou frágil como antes. Existe em mim uma força que me ensina a esperar com calma, cuidando do meu eu, para que o seu, desconhecido, possa me encontrar. Aonde será que você está por esse mundo? O que será que faz? Por quais motivos sorri? E por quais deve chorar? Será que pensa em mim que ainda não conhece? Acho que não! Porque eu sou meio doida mesmo, e penso em você quase todo dia. E nem sei quem é! Queria que estivesse perto o dia de te encontrar. Mas no meu coração não pode haver ansiedade, não pode haver sentimentos confusos ou medo de amar. Porque se essas coisas existem você pode se perder, você pode demorar de chegar. Fortaleço-me em Deus. Busca a direção dele para continuar. Confiando e contando os meus segredos sempre para Ele. tentando as vezes não tomar o leme e sair desesperada para te encontrar. Mas não sei onde. não tenho o número da casa. Não seu o seu celular. Nunca te vi. E se vi, ou conheço, não sei quem és ou como te identificar. Só sei que já te amo e sempre penso em você e no seu sorriso, seu jeito doce comigo, Seu modo tão único de me amar. Sei que ama crianças, sei que chora com chuva, sei que luta por seus ideais. Sei que se você um dia ler isso poderá me encontrar. Não importa aonde esteja.  Oro por sua saúde, oro pela sua família, oro por seus amigos e sua vida espiritual. Quero que Deus te abençoe e te guarde de todo o mau. E enquanto você não chega busco e persevero na fé por Cristo meu verdadeiro ideal. Um dia, quem sabe, pelas esquinas da vida agente se cruza e nunca mais saudade, e nunca mais solidão. Sempre beijos e amor, sempre lutas e vidas para juntos resgatarmos e conquistarmos para o Pai. Te amo, mesmo sem saber quem és ou onde estás.

terça-feira, 22 de março de 2011

Declaração de Amor!



Just The Way You Are Bruno Mars
Oh her eyes, her eyes
Make the stars look like they're not shining
Her hair, her hair
Falls perfectly without her trying

She's so beautiful
And I tell her every day

Yeah I know, I know
When I compliment her
She won't believe me
And it's so, it's so
Sad to think she don't see what I see

But every time she asks me do I look okay
I say

When I see your face
There's not a thing that I would change
'Cause you're amazing
Just the way you are
And when you smile,
The whole world stops and stares for a while
'Cause girl you're amazing
Just the way you are

Her lips, her lips
I could kiss them all day if she'd let me
Her laugh, her laugh
She hates but I think it's so sexy

She's so beautiful
And I tell her every day

Oh you know, you know, you know
I'd never ask you to change
If perfect is what you're searching for
Then just stay the same

So don't even bother asking
If you look okay
You know I'll say

When I see your face
There's not a thing that I would change
'Cause you're amazing
Just the way you are
And when you smile
The whole world stops and stares for a while
'Cause girl you're amazing
Just the way you are

The way you are
The way you are
Girl you're amazing
Just the way you are

When I see your face
There's not a thing that I would change
'Cause you're amazing
Just the way you are
And when you smile,
The whole world stops and stares for a while
'Cause girl you're amazing
Just the way you are



Exatamente como você é Bruno Mars Revisar traduçãoCancelar 
Oh os seus olhos, os seus olhos
Fazem as estrelas parecerem que não têm brilho
Seu cabelo, seu cabelo
Recai perfeitamente sem ela precisar fazer nada

Ela é tão linda
E eu digo isso pra ela todo dia

Sim eu sei, sei
Quando eu a elogio
Ela não acredita
E é tão, é tão
Triste saber que ela não vê o que eu vejo

Mas sempre que ela me pergunta se está bonita
Eu digo

Quando eu vejo o seu rosto
Não há nada que eu mudaria
Pois você é incrível
Exatamente como você é
E quando você sorri
O mundo inteiro para e fica olhando por um tempo
Pois, garota, você é incrível
Exatamente como você é

Seus lábios, seus lábios
Eu poderia beijá-los o dia todo se ela me permitisse
Sua risada, sua risada
Ela odeia, mas eu acho tão sexy

Ela é tão linda
E eu digo isso pra ela todo dia

Oh você sabe, você sabe, você sabe
Eu jamais pediria para você mudar alguma coisa
Se a perfeição é o que você busca
Então continue assim

Então nem se preocupe em perguntar
Se você está bonita
Você sabe que eu vou dizer

Quando eu vejo o seu rosto
Não há nada que eu mudaria
Pois você é incrível
Exatamente como você é
E quando você sorri
O mundo inteiro para e fica olhando por um tempo
Pois, garota, você é incrível
Exatamente como você é

Como você é
Como você é
Garota, você é incrível
Exatamente como você é

Quando eu vejo o seu rosto
Não há nada que eu mudaria
Pois você é incrível
Exatamente como você é
E quando você sorri
O mundo inteiro para e fica olhando por um tempo
Pois, garota, você é incrível
Exatamente como você é
 Cancelar


http://www.vagalume.com.br/bruno-mars/just-the-way-you-are-traducao.html#ixzz1HMsKPtni

segunda-feira, 21 de março de 2011

Barulho



Estou precisando de um tempo sozinha. As vezes se envolver com muitas coisas e com muitas pessoas, saindo, conhecendo e se divertindo é meio barulhento. Meio sem sentido. É necessário um tempo para respirar o próprio ar. Colocar as ideias no lugar. Ou simplesmente parar de pensar...
A alma se angustia quando estamos muito sufocados por pessoas, pensamentos e momentos de responsabilidade. Muitas vezes a melhor saída para mim é viajar. Sair sem destino, para um lugar tranquilo, sozinha. Como diz aqui na Bahia: " Ficar de boa!".
Porque tantas vezes achamos que o que precisamos só o mundo pode nos dar. Mas no fundo mesmo o que precisamos nem o ouro e nem a prata podem comprar! Nem mesmo as pessoas podem nos dar, por mais verdadeiros e puros que sejam os sentimentos que elas possuem para conosco. O que os outros precisam? Eu não sei verdadeiramente. Mas sei que o que eu preciso só Deus pode me dá!
A paz que eu preciso? só Deus pode me ajudar a encontrar...
O amor que eu preciso? só Deus pode me dar...
A fé que eu preciso para nunca desistir? só ele pode me conceder, e me ensinar a buscar...
A mansidão, benigdade e longanimidade? só através do crescimento espiritual, com Cristo, eu posso alcançar...
A paciência? Só o Senhor pode colocar as situações para que eu possa treiná-la e alcançá-la.
A alegria? Só entendendo que a fonte de toda a Alegria é uma vida plena com Jesus, quando coloco Ele em primeiro lugar. Assim aprendo, para que então respeitando, tendo limites e honrando os compromissos e metas as pessoas possam ver a Cristo através do meu caminhar.
O dominio próprio e a temperança de caráter? Só quando enfrento os problemas, através do modo como soluciono as coisas, e pelos frutos que eles darão, é que saberei se sou capaz de me controlar e me dominar. Nas situações de maior risco e atrito que Deus coloca diante de mim aprenderei a alcançar estes sentimentos e este caráter...
Mas é tempo de me calar agora! Para que eu possa observar o que em mim precisa mudar. Não dá para refletir sem observar, sem entender o motivo ou o foco da reflexão. E para isso (de acordo com a minha personalidade) é  tempo de ficar sozinha, para entender os porque, do porque devo crescer e para que objetivo devo me dedicar.
Barulho não ajuda, vou deixar o silêncio falar...

segunda-feira, 14 de março de 2011

Flores e Espinhos...




Completamente perdida...
Sem saber para onde irei agora...
Em mim uma alma de uma boba, de uma destraída...
De alguém que não quer competir e não pensa que a vida é feita de vencedores e perdedores...
São sempre vencedores... Mesmo que muitos ainda não saibam disso...
E ser boba e romântica nunca me levou a nenhum lugar alto....
Mas a lugares muito bonitos...
A momentos incríveis, de uma vida comum,diriam muitos,
 mas que para mim é uma vida singular, por ser minha...
E por saber que como eu ninguém poderá viver igual...
As sensações são minhas, as perdas e algumas mentiras, perdoadas, também...
O passado que é minha história, o presente que construo com as minhas mãos...
Pode ser que demore, que fuja dos planos, que não seja o esperado...
Mas quem disse que precisa ser? Quem disse que tem que ser a melhor?
A mais especial?
A mim basta ser... A mim bastam os momentos ao léu, ao céu, entregues ao mar,
ao vento, a chuva de verão  ( cheia de loucos raios e trovões), as lágrimas intermináveis,
aos ventos que bagunçam tudo... E aos esbarrões mais sensacionais...
Esses encontros que me levarão a outros como eu, ou tantos como nós...
Será  sensacional, será insano viver!
E também um pouco triste, um pouco angustiante, um pouco sofrido,
Com várias perdas...
E com amigos, e conhecidos,dentre tantos serão esquecidos, e outros lembrados....
Cheia de sonhos e cruéis marcas de realidade, cheia de verdades e também falsidades...
Será vida, contraditória, bandida, cheia de cicatrizes
E sempre com  longas tardes de sol...

Balada do Desajeitado







Balada Do Desajeitado Quadrilha
"Balada do desajeitado"

Sei de alguém
Por demais envergonhado
Que por ser tão desajeitado
Nunca foi capaz de falar

Só que hoje
Viu o tempo que perdeu
Sabes esse alguém sou eu
E agora eu vou-te contar

Sabes lá
O que é que eu tenho passado
Estou sempre a fazer-te sinais
E tu não me tens ligado

E aqui estou eu
A ver o tempo a passar
A ver se chega o tempo
De haver tempo para te falar

Eu não sei
O que é que te hei-de dar
Nem te sei
Inventar frases bonitas

Mas aprendi uma ontem
Só que já me esqueci
Então olha gosto muito de ti

Podes crer
Que à noite o sono é ligeiro
Fico á espera o dia inteiro
Para poder desabafar

Mas como sempre
Chega a hora da verdade
E falta-me o á vontade
Acabo por me calar

Falta-me jeito
Ponho-me a escrever e rasgo
Cada vez a tremer mais
E ás vezes até me engasgo

Nada a fazer
É por isso que eu te conto
É tarde para não dizer
Digo como sei e pronto

Eu não sei
O que é que te hei-de dar
Nem te sei
Inventar frases bonitas


Mas aprendi uma ontem
Só que já me esqueci
Então olha gosto muito de ti


http://www.vagalume.com.br/quadrilha/balada-do-desajeitado.html#ixzz1GapIT6y5

entre sem bater....

"Se o amanhã é um mistério, porque me preocupo tanto com o que ainda virá? É tão rara a calma de um olhar. Ao conversar com Deus, dobro os meus joelhos, sinto uma brisa suave. É onde encontro esta calma, este momento de alegria, que vai além de um instante, durará eternamente em mim." (Ana Catarina Braga)

Quem Vem de Lá?

Ela... Poesia concreta.. feita por mim... por nós... por quem surgir..."O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo." (Clarice Lispecto)