Calendoscopiando a Alma!

"todo poema é uma aventura planificada" (C.L.)


Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de julho de 2011

O Fim




Não há crime no silêncio
Não há justificativas sem palavras
Não acredito que chegarei neste lugar
Não há volta quando se define uma escolha

E nunca estamos prontos
 Para o que fomos
Ou para o que (quem) teremos
 Que deixar para trás

Você pode até mudar sua mente
Mas não pode mudar seu coração
E esse é o preço que se paga por crescer
E por querer seguir suas emoções

A razão quer ditar as regras
Mas hoje só queria tocar as estrelas com você
E rir como se não tivesse nada a perder
Você me faz entender que não há limites

É como um sorvete de chocolate
É como um beijo de boa noite
Só dura um instante
Até que decide ir embora...
E foi, e nunca mais
É sua sentença final...

Um comentário:

graca disse...

Muito linda!!!!

entre sem bater....

"Se o amanhã é um mistério, porque me preocupo tanto com o que ainda virá? É tão rara a calma de um olhar. Ao conversar com Deus, dobro os meus joelhos, sinto uma brisa suave. É onde encontro esta calma, este momento de alegria, que vai além de um instante, durará eternamente em mim." (Ana Catarina Braga)

Quem Vem de Lá?

Ela... Poesia concreta.. feita por mim... por nós... por quem surgir..."O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo." (Clarice Lispecto)