Calendoscopiando a Alma!

"todo poema é uma aventura planificada" (C.L.)


Pesquisar este blog

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Um dia que marcou a minha vida!


Estava eu querendo um braço amigo para carregar a mala de 33 quilos que levava e de repente: Eis que surge alguém. Ele me ajuda e leva a minha bagagem junto comigo. Coloca- se na hora certa, na hora que mais precisava. Guardou um lugar ao seu lado, bem lá no fundo, onde não poderia ser visto, só por quem o procurasse, como eu. Sentei ao seu lado e me apresentei de verdade. E ele também. Trocamos algumas palavras sobre as nossas vidas, eu falando mais, tagarela como sou. Depois durmimos indo para a grande viajem de um dia. Chegamos no local, nos afastamos por 2h e  meia. Tempo suficiente para me arrumar para o nosso dia especial. Chegamos. Desarrumamos as malas. Descansamos. E a noite encontramos com os  outros que caminhavam pelo nosso caminho. Encontro novo, diversão, risadas, falamos bobagem, rimos da vida. Amei! Depois durmir, como em toda jornada.
No outro dia? Chuva. Mas isso não dificultou, tudo já estava preparado e dessa vez não precisávamos nos preocupar com nenhuma adversidade. Fomos aos pontos da nova cidade. Para ele nova, para mim revisitada, revigorada, reolhada. Falei sobre mim, sobre quem fui, e mostrei quem sou. Um dia que nunca esquecerei. Passamos por locais que antes só tinha passado com olhos escuros, com coração contrito. E agora passavava diferente. Os passos eram certos, firmes, pareciam que as pernas já tinham seu roteiro próprio. Sabiam para onde me levar. Me emocionei com os velhos paralelepípedos, com os rostos conhecidos, que revia a cada curva, do velho centro da minha terra. Andei pelo mercado, tentando mostrar para ele o que era novo em seus olhos. Mau sabendo ele o que acontecia dentro do meu ser. Tudo o que via tinha um gosto inigualável, como nunca teve antes.  Fomos como velhos amigos. Abraçados na chuva, protegendo um ao outro. Na intenção de chegarmos juntos aos pontos que nossas pernas nos levavam. Guiados por Ele. Sempre é claro!
Almoçamos a deliciosa moqueca do seu Arlindo! Contamos de nossas experiências. Como dois apaixonados pela vida que somos! E ali se formava uma boa amizade!
Caminhávamos mais, até que chegamos a casa de Jorge. Tomamos café, nos emocionamos, doce da terra, e minha lágrimas timidas me aconselheram a sorrir. Fomos aos museus. Conhecemos outras culturas e eu reconheci a minha própria vida em fotos e imagens, sensacional! Depois volta para o ponto de onde tudo começou! Eu estava meio triste de saber que já iria terminar. Mas a felicidade de todo aquele dia me deixava tão em paz que nenhuma tristeza alcançava aquele lugar em mim.
Ele se foi! Mas breve voltará! E na verdade não foi! Esta em meu coração, onde arrumei um quarto bem limpo e  cheiroso para ele morar!
Essas foram as 24hs mais felizes deste ano. Em meio a tantos aprendizados, aprendi mais de mim, do que dos lugares por onde estive.
E toda vez que olhar para uma árvore lembrarei dele e do seu olhar! Até brevissímo meu amigo! Bom te encontrar!

2 comentários:

Angel disse...

uma história linda e um dia realmente inesquecivel...

Marilena' disse...

Adorei !

entre sem bater....

"Se o amanhã é um mistério, porque me preocupo tanto com o que ainda virá? É tão rara a calma de um olhar. Ao conversar com Deus, dobro os meus joelhos, sinto uma brisa suave. É onde encontro esta calma, este momento de alegria, que vai além de um instante, durará eternamente em mim." (Ana Catarina Braga)

Quem Vem de Lá?

Ela... Poesia concreta.. feita por mim... por nós... por quem surgir..."O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo." (Clarice Lispecto)