Calendoscopiando a Alma!

"todo poema é uma aventura planificada" (C.L.)


Pesquisar este blog

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Poder de um Grande Problema


Ás vezes não conseguimos esquecer o passado! Pessoas, sentimentos, momentos, palavras liberadas e traumas que nos levam a lugares ocultos de nossas mentes. Mas porque continuar pensando nisto? Ou vivendo nisto?
Se sabemos pra que fomos criados e que nova criatura somos ao nos encontrarmos com Aquele que nos perdoa do nosso passado e, nos preenche com um amor capaz de transformar toda dor em cinzas. E nos trás uma nova alegria de Vida!
Acredito que se permitimos que o tempo passe, e que o passado se vá, estaremos curados e livres destes pensamentos que nos tornaram cativos. E então podemos Recomeçar! E recomeçar é sempre bom! Novos ares! Nova alegria! Novo motivo de vida!
 Porém, Deus nos trás a tona o passado, em muitos momentos ou situações, para que possamos lidar com ele de forma que realmente possamos testar, em nós mesmos, o quanto estamos curados e prontos para novos começos! E, nessas horas  devemos estar bem atentos.
Porque que se enquanto o tempo passava não estávamos realmente cuidando do nosso jardim, regando nossas flores, arrancando as ervas daninhas, deixando que o sol, o tempo e a chuva fazerem, cada um, a sua parte. Estaremos em sério perigo.
Isto porque não sentamos para refletir, para pensar sobre o que vivemos. E, na ânsia de querer sempre mais, nos deixamos esquecer quem éramos. Esquemos da nossa necessidade de contemplar o velho eu em silêncio. Para entender o que não fazia mais parte de nós. E até onde podemos ir em nossos limites.
E, após entender este processo e passar por ele sozinhos, poderemos recomeçar. Fortes e seguros de nós mesmos. E vamos!
Porém, precisamos passar por alguns testes. Há a possibilidade do passado voltar e, não queremos mais estar presos a velhos ciclos.
A prova vem e de uma forma meticulosa, capaz de nos sentirmos marionetes em um teatro de sombras. E nem sempre passamos pela prova mostrando a cura. Pois nem toda prova é para confirmarmos que estamos bem. Muitas são para que possamos lapidar algo dentro de nós que passou despercebido, durante o processo de cura e libertação do passado.
E aí... Diante da prova caímos! Sentimos que regredimos. A culpa e o medo de que todo o processo tenha sido em vão, ou de que possivelmente tenhamos feito alguma escolha errada, toma conta. E é nesta horas, onde parece que a tempestade irá nos engolir, que devemos esperar por uma brisa suave. A sabedoria que vem do alto. E que está dentro de nós.
Percebemos assim, que toda queda foi necessária, que toda lágrima precisou ser derramada, e a reflexão era inevitável. Para gerar um arrependimento em nossa alma. Cada etapa, da prova à queda, é importante. E não para mostrar que somos fracos. Isso é o que não somos!
E sim para nos levar ao mais profundo de nós mesmos. Para que possamos reparar o que a emoção,que ás vezes toma conta do momento da espera, não nos deixou ver. E que precisa ser reparado para prosseguirmos.
Assim, a queda e o erro são bons! É a melhor parte! Mas como?Que loucura isso? Eu também achei ao chegar a esta conclusão. E em meus momentos de reflexão busquei respostas para este "como?".
Então ontem ela veio. Surpreendentemente. Da forma como eu gosto!
Ouvi  ontem um sermão e o homem falava que todo problema que possuímos é algo bom.
E por alguns segundos pensei: Esse cara só pode ser doido.
Ou então gosta muito de sofrer! E então decidi prestar atenção no que ele dizia. E anotei algumas palavras do que pude aprender naquela hora.
Ele me dizia que a recompensa é dada pelo tamanho do problema.
E que problemas e provas são situações colocadas em nosso caminho para promover em nós uma grande mudança. Um novo amanhecer!
 E ai eu pensei: Olha ai o meu Recomeço! Era isso a resposta do " como?".
E o homem continuo: Existem falsas reflexões sobre o problema que nos levam a sensação de culpa e medo. Mas isso não é o que importa. Isso é o que nos faz dispersar e nos torna ansiosos e presos. O que não é bom. Devemos nos lembrar dos nossos sonhos nesta hora, da nossa essência e do que já temos como promessa para o nosso futuro. O que é algo que estes sentimentos ruins não podem alcançar.
E então ele terminou o sermão dizendo que o problema é uma ferramenta para a nossa auto- promoção. Para nos trazer para perto da nossa própria essência. Para perto de Deus!
E então conclui o seguinte: O nosso problema é uma porta para finalizar uma etapa em nossas vidas! E uma chance para que nossas arestas sejam lapidadas! E é em meio ao nossos problemas que temos a necessidade de revelar o melhor de nós para resolvê-los. E o que é esse melhor? Se não a chave para a próxima porta que teremos que abrir. Juntamente com as novas ferramentas que precisamos para seguir.
E então: Depois de superar o problema, a prova, ou o inimigo, você já pensou o que possui em suas mãos, o que foi revelado por Deus sobre você, e que você pode usar em sua vida?
Eis o sinal do recomeço....
Lembre-se Deus é contigo em todos os momentos de sua vida!

3 comentários:

Edward de Souza disse...

Olá Aninha!
Gostei de seu blog e passei a segui-lo. Tenho um que, hoje, passei a dividir com outros amigos e amigas jornalistas, para que tenha postagens diárias. Quando puder, dê um pulinho lá, vou ficar contente com sua presença.

Abçs

Edward de Souza

Ana Dietrich disse...

Kathy, que bom que vc. está descobrindo suas verdades em meio a caminhos por vezes tortuosos. Lembre-se que o que não nos destrói nos fortalece, porque levantamos da queda, mais firmes, mais fortes, mais humanos. bjsssssssssss

Momentos Clássicos disse...

Muito interessante.
Parabéns!
Beijos
Eu! Leilinha

entre sem bater....

"Se o amanhã é um mistério, porque me preocupo tanto com o que ainda virá? É tão rara a calma de um olhar. Ao conversar com Deus, dobro os meus joelhos, sinto uma brisa suave. É onde encontro esta calma, este momento de alegria, que vai além de um instante, durará eternamente em mim." (Ana Catarina Braga)

Quem Vem de Lá?

Ela... Poesia concreta.. feita por mim... por nós... por quem surgir..."O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo." (Clarice Lispecto)