Calendoscopiando a Alma!

"todo poema é uma aventura planificada" (C.L.)


Pesquisar este blog

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Dualidade do Ser

artista: Irena Shklover/2005/


aonde se escondem as vontades indesejadas?
aonde estão os desejos mas sórdidos da minha alma?
Ainda aqui, ainda em mim...

Porque precisamos de olhos a nos vigiar e a nos punir...
porque tanto controle social?
Temos que ser tanta coisa ....

Bom pai, boa mãe, magrinha, elegante, inteligente,
bem sucedida, fogosa, uma lady...

porque simplesmente não podemos ser isso porque precisamos, ás vezes
ser essas coisas pra que não nos encham o saco ou porque também precisamos ter uma grana
pra gastar com besteira, e não queremos dormir em baixo da ponte...

não que dormir na ponte, ou em baixo dela, seja algo indigno,
mas se torna se tivermos a consciência que estar ali não é uma opção é uma marginalização
do indivíduo...

o que não seria necessariamente...

pense como seria bom dormir sobre uma céu de estrelas?
mas ai, vem a dureza do dia a dia... se matar pra ter o que comer...
e viver sobre o julgo de um imediatismo

quero ser boa mãe, educada, bem sucedida e outras coisas... mas não porque não me vale outra
condição, ou porque tenho que suprir expectativas alheias....

me cobro tanto, e sofro com isso também,que quero é trabalhar e lutar pelos meus ideias ,e essas coisas de ter a grana e ser bem sucedida é mera consequência...

possa ser que eu supra as minhas expectativas e ideais vendendo suco na orla da minha cidade, ou trabalhando de garí, ou quem sabe sendo dona de uma multinacional ou dando aulas no interior da Amazónia para crianças órfãs... Pode ser que o meu ideal seja simplesmente um emprego estável. um carro .um cachorro. dois filhos um casamento feliz e uma casa bonita....

Mas não quero ser alguém de plástico. Mas o que seria ser?.... não quero ter as coisas ou ser alguém por causa de alguém ou de um controle social...
sei que não tem como fugir do meio em que vivo, ou desses olhos sociais... não adianta sempre subverter sendo contra o sistema...

ás vezes temos que ficar calados e sermos cínicos... nos aproveitar do sistema, deixando que ele ache que nos domina,,, para tirarmos dele o melhor que pudermos e viver a nossa vida fazendo o que é de melhor para nós...

é claro que essa minha teoria pode ser infundada e cheia de contradições aparentes... mas, o que seria a alma humana se não uma eterna dualidade e contradição em busca do desconhecido??
By Aninha Martinelli

Um comentário:

Alan Nascimento disse...

O que seria da alma humana sem a eterna dualidade do homem? Gostei Catarina, suas palavras refletem você. Continue desse jeito, sempre.

entre sem bater....

"Se o amanhã é um mistério, porque me preocupo tanto com o que ainda virá? É tão rara a calma de um olhar. Ao conversar com Deus, dobro os meus joelhos, sinto uma brisa suave. É onde encontro esta calma, este momento de alegria, que vai além de um instante, durará eternamente em mim." (Ana Catarina Braga)

Quem Vem de Lá?

Ela... Poesia concreta.. feita por mim... por nós... por quem surgir..."O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo." (Clarice Lispecto)