Calendoscopiando a Alma!

"todo poema é uma aventura planificada" (C.L.)


Pesquisar este blog

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Coração em Palavras



Já me faltam versos e me sobram palavras.
Esta noite é estranha, pois me faltam versos,
E me sobram inúmeras palavras.
Assim me vale esta alma cálida,
Assim me basta seu olhar calado.
Se falasse não seriam teus,
O que vem de você murmura e se sente
Em ouvidos despreparados.
Já me faltam versos,
Oh! meu amado.
Pois o que eu tenho é tão pouco
E a aurora não é nada,
diante de teus lábios.

Se mil rosas vermelhas tivesse,
Renderia a ti mil graças,
Mas meus versos são tão efémeros
E me sobram as palavras.
Só não me faltam palavras para dizerdes,
Oh! Meu pequeno, bem amado,
O quanto te estimo e te guardo
Em meus laços tão estreitos e desgarrados.
Se me deres os teus olhos
Povoaria o céu de estrelas,
Mas meu bem, me faltam os versos,
E não sei pronunciar palavras.
Se isso é o que me basta, então chamo de amor,
Desespero-me por não conseguir dizê-lo,
É que diante de você,
fico mudo pela vontade.
Me surpreendo ao verdes fitar-me,
Estremeço,
Me pegas em teus braços,
Já ali no nosso momento
Me faltam os versos
E não preciso das palavras.

2 comentários:

Zilda disse...

Lindo!!!
Nada mais a declarar...

Anônimo disse...

que foto boa heim!!!ass lub

entre sem bater....

"Se o amanhã é um mistério, porque me preocupo tanto com o que ainda virá? É tão rara a calma de um olhar. Ao conversar com Deus, dobro os meus joelhos, sinto uma brisa suave. É onde encontro esta calma, este momento de alegria, que vai além de um instante, durará eternamente em mim." (Ana Catarina Braga)

Quem Vem de Lá?

Ela... Poesia concreta.. feita por mim... por nós... por quem surgir..."O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo." (Clarice Lispecto)