Calendoscopiando a Alma!

"todo poema é uma aventura planificada" (C.L.)


Pesquisar este blog

sábado, 3 de maio de 2008

solidão...amiga das horas incertas...

Nesses dias de Abril fiquei aqui nessa cidade
me sentindo só em pensamentos...
mas não em pessoas...
tinham várias delas ao me redor, muitas importantes
outras insignificantes...
E eu continuava a me sentir só...
Não eram os outros...
Não era a necessidade do meu amor...
não era a minha família ou amigos...
A solidão era de mim mesma...
me senti só de pensamentos...
de sentidos...
de razões e de emoções...
simplismente linkei a vida no automático...
regojitando meus sonhos...
e tomando chá de hortelã: dizem que é otimo para curar da azia
de nossas inalcançáveis e ilusórias expectativas...
Tentei a posse...
tentei o controle do externo...
mas a única que estava perdendo o controle de mim era eu mesma...
essa semana quero ficar uns dias sozinhas...
para estar comigo mesma...
para estar inóspita em meus pensamentos...
e viver a intensidade das coisas que crio
não! não me sinto presa pelos outros...
eu os prendo tentando me libertar...
Mas essa não é a saída é só uma nova forma de
aprisionar-me.
Parei com isso!
chega!
e agora a solidão será minha tórrida amiga...
aquela por quem espero todas as manhãs:
porque a solidão não é algo com um nome estranho
ela se chama Ana.
ele se chama meus desejos,minha vida!!
Vou viver, não porque é o que me resta
mas é o que me basta. Fico cheia de
bem querer ao estar comigo mesma,apesar desse
terreno ainda ser meio ingrime....
Aro a minha terra aos poucos...
e Espero as Borboletas de Quintana.

Um comentário:

Homem de Pedra disse...

A solidão é a sombra de nossas carencias, o desejo de sermos queridos, vistos e amados. A solidão é uma parte indivisivel de nos mesmos.

Todos os seres humanos conhecem o que é a solidão, mesmo que sejam super fomosos, pois a solidão perpassa somente o fisico e visivel.

entre sem bater....

"Se o amanhã é um mistério, porque me preocupo tanto com o que ainda virá? É tão rara a calma de um olhar. Ao conversar com Deus, dobro os meus joelhos, sinto uma brisa suave. É onde encontro esta calma, este momento de alegria, que vai além de um instante, durará eternamente em mim." (Ana Catarina Braga)

Quem Vem de Lá?

Ela... Poesia concreta.. feita por mim... por nós... por quem surgir..."O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo." (Clarice Lispecto)